Home  |  Quem Somos  |  Missão/Visão Lojas Associadas  |  Ofertas |  Notícias  |  Vídeos  |  CDVIP  |  Contato
Login:
Senha:

Mercado imobiliário deve crescer 10% neste ano, acredita Secovi-SP
Na avaliação do Secovi-SP, sindicato que reúne as empresas do Estado de São Paulo dedicadas à compra, venda e locação e administração de imó... Leia mais.

Pequenas obras e reparos devem incentivar setor da construção civil neste ano
As pequenas obras e reparos feitos em casas e apartamentos aumentaram a demanda por materiais de construção para acabamento, como tintas e a... Leia mais.

Faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida tem meta de contratações
O Ministério das Cidades baixou a Portaria 114, de 9 de fevereiro (DOU de 14/11/2018), dispondo sobre as novas condições para a contratação ... Leia mais.






Vendas de materiais da construção voltam a crescer em julho, segundo Abramat


A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgou no dia 15 de Agosto que houve um aumento de 3,7% nas vendas de materiais de construção em julho. No acumulado dos últimos 12 meses, entretanto, a comercialização caiu 6,2% na comparação com o período precedente. Em relação a julho de 2016, o recuo foi de 2,7%.
O emprego na indústria de materiais de construção registrou um novo índice negativo, com diminuição dos postos de trabalho de 0,2% na comparação a junho, de 5,4% sobre julho do ano anterior e de 6,9% nos últimos 12 meses.
De acordo com a entidade, resultados refletem diretamente o cenário político do País, além da dificuldade de acesso ao crédito e juros altos, indicando um mercado enfraquecido, mesmo com diminuição no ritmo de quedas no mês de julho. "É urgente relançar o Construcard da Caixa Econômica em bases competitivas, acelerar o MCMV e resolver a regulamentação dos distratos na construção civil, para melhorar as condições de mercado no segundo semestre e iniciar um novo ciclo produtivo no setor. A maior preocupação é o aumento da sonegação fiscal, que causa queda na arrecadação, falta de isonomia na competitividade das empresas e alimenta ideias absurdas de aumentar a carga tributária", comenta Walter Cover, presidente da Abramat.