Home  |  Quem Somos  |  Missão/Visão Lojas Associadas  |  Ofertas |  Notícias  |  Vídeos  |  CDVIP  |  Contato
Login:
Senha:

Faturamento da indústria de materiais de construção cresce 2,1% no primeiro trimestre de 2018
Após cinco altas consecutivas, o faturamento deflacionado das vendas de materiais de construção registrou estabilidade em março na comparaçã... Leia mais.

Otimismo de empresários da construção em março está acima da média histórica, informa CNI
O Índice de Confiança dos Empresários da Construção para os próximos seis meses subiu para 57 pontos em março, segundo a Sondagem Indústria ... Leia mais.

Lançamentos de imóveis crescem 70% no primeiro bimestre de 2018
A Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) divulgaram no final d... Leia mais.






Otimismo de empresários da construção em março está acima da média histórica, informa CNI


O Índice de Confiança dos Empresários da Construção para os próximos seis meses subiu para 57 pontos em março, segundo a Sondagem Indústria da Construção, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) no final do último mês. O número está 4,1 pontos acima da média histórica, representando otimismo. A pesquisa possui uma escala de zero a 100 ponto, onde números inferiores a 50 representam retração.

A CNI ainda mostrou que, pela primeira vez desde fevereiro de 2013, o indicador de percepção sobre as condições atuais ficou em 50,3 pontos, acima da linha divisória dos 50 pontos. Isso mostra que os negócios pararam de piorar, já que o indicador aumentou 0,7 pontos em relação a fevereiro e ficou em 60,5 pontos.

Todos os indicadores de expectativa ficaram acima dos 50 pontos em março. O de nível de atividade subiu para 56,5 pontos e o de número de empregados aumentou para 54 pontos.

Mas os empresários continuam pouco dispostos a investir. Uma das causas para a baixa intenção de investir é a elevada ociosidade do setor. O nível de utilização da capacidade instalada na indústria da construção ficou em 57% em fevereiro, ou seja, 43% das máquinas, equipamentos e do pessoal do setor ficaram parados no mês passado.

A Sondagem Indústria da Construção foi feita entre os dias 1º e 13 de março com 599 empresas. Dessas, 203 são pequenas, 265 são médias e 131 são de grande porte.