Home  |  Quem Somos  |  Missão/Visão Lojas Associadas  |  Ofertas |  Notícias  |  Vídeos  |  CDVIP  |  Contato
Login:
Senha:

Caixa anuncia nova redução de juros para crédito imobiliário
A Caixa Econômica Federal reduziu em até 1 ponto percentual as taxas de juros do crédito imobiliário para a aquisição de imóveis enquadrados... Leia mais.

Pesquisa mostra otimismo entre os micro e pequenos empresários
Dados do Indicador de Confiança da Micro e Pequena Empresa, apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço... Leia mais.

Após queda em setembro, comércio apresenta resultado positivo em outubro
O Índice de Confiança do Comércio (ICOM), divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1,2 ponto em outubro, ao passar de 97,2 para 9... Leia mais.






Em setembro, atividade da construção registra maior nível desde 2013



Dados da Sondagem Indústria da Construção, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontaram que, setembro, o indicador do nível de atividade fechou o mês com 49,5 pontos, o maior nível desde 2013. Já o indicador do número de empregados ficou em 47,5 pontos, resultado 3,6 pontos acima da média histórica e 2,4 pontos acima do registrado em setembro do ano passado.
Apesar de os resultados permanecerem abaixo dos 50 pontos – o que mostra queda no nível de atividade e emprego –, a retração é menos intensa e os indicadores têm melhorado desde o começo deste ano.
O nível de uso da capacidade de operação (UCO) em setembro registrou 62%, o maior nível desde dezembro de 2014, e o menor dos últimos cinco anos.
Apesar disso, a disposição dos empresários para a realização de investimentos permanece baixa. O índice de intenção de investimento, em outubro, caiu 1 ponto frente a setembro e ficou em 36,2 pontos. Mesmo com o recuo, o índice permanece 2,4 pontos acima da média histórica.
O estudo também aponta que o Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção (ICEI- Construção) totalizou 58,8 pontos, em setembro. O valor está 5,3 pontos acima da média histórica e demonstra otimismo do empresariado quanto ao crescimento do setor.
Conforme o empresariado, as principais dificuldades enfrentadas pela indústria da construção no terceiro trimestre deste ano são a elevada carga tributária (41,1% das respostas), a falta de demanda interna (35,5%) e o excesso de burocracia (30,5% das assinalações).
A Sondagem Indústria da Construção foi realizada entre 1° e 11 de outubro com 490 empresas, sendo 175 pequenas, 203 médias e 112 de grande porte.